Previsão do tempo para esta segunda-feira, 01 de setembro de 2014

Nesta segunda-feira, áreas de instabilidade associadas a passagem de frente fria, localizada em alto mar, contribuem com o aumento de nebulosidade e ocorrem chuvas isoladas na faixa litorânea e na porção sul da Região Sudeste do Brasil. Em Minas Gerais, o tempo deve ficar parcialmente nublado a nublado e chove no Sul de Minas, Zona da Mata e em parte do setor leste. Nas demais mesorregiões, o dia será de predomínio de sol e períodos parcialmente nublado.

Bocaiuva

Em Bocaiuva, predomínio de sol durante todo o dia. Para a tarde a previsão é de baixo índice de umindade e poderá ficar em torno dos 31%. A temperatura máxima pode chegar aos 35 graus à tarde.

SBT/Alterosa faz debate hoje entre os candidatos a presidente da República

pesquisa-dilma-marina-aecio

O SBT/Alterosa promove, nesta segunda-feira, a partir das 17h45, o segundo debate entre os candidatos à Presidência da República. Confirmaram presença os candidatos Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidelix (PRTB).

O debate terá uma hora e 40 minutos de duração, num total de quatro blocos, com intervalos de três minutos entre eles. O primeiro será de perguntas livres entre os candidatos; o segundo, contará com perguntas de jornalistas feitas para os candidatos; o terceiro bloco terá, novamente, perguntas livres entre os presidenciáveis; e o quarto, contará com as considerações finais de cada um.

Cada participante escolhe para quem quer fazer a pergunta, não sendo permitido que repita se um candidato já tiver respondido a uma pergunta. A ordem em que serão feitas as perguntas será definida por sorteio. Os candidatos terão 30 segundos para fazer as perguntas, um minuto e 30 segundos para a resposta, 45 segundos para a réplica e 45 segundos para a tréplica.

A mediação caberá, mais uma vez, ao jornalista Carlos Nascimento, âncora do SBT Brasil. A data e o formato do debate foram definidos em reunião com a coordenação de campanha dos presidenciáveis. Em atendimento à legislação eleitoral, foram convidados todos os candidatos cujos partidos possuem representação na Câmara dos Deputados.

 Fonte: O Estado de Minas

 

HPV: meninas de 11 a 13 anos devem receber segunda dose da vacina

112c590bdae5ed581f49b410646ba294 (1)

Meninas de 11 a 13 anos que já receberam a primeira dose da vacina contra o papiloma vírus humano (HPV) devem receber, a partir de hoje (1º), a segunda dose. A imunização será feita em escolas públicas e particulares e também em unidades de saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 4,3 milhões de meninas nessa faixa etária já receberam a primeira dose em março deste ano. A segunda é essencial para garantir a proteção contra o HPV.

A vacina protege contra quatro subtipos do HPV (6, 11, 16 e 18). Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, enquanto os subtipos 6 e 11 respondem por 90% das verrugas anogenitais.

Meninas que ainda não tomaram a primeira dose também podem procurar os postos de saúde. Para receber a segunda, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. A terceira dose será aplicada cinco anos após a primeira.

Em 2015, a vacina será oferecida para meninas de 9 a 11 anos e, em 2016, para meninas de 9 anos. O ministério reforçou a importância do uso do preservativo como proteção contra as demais doenças sexualmente transmissíveis e da realização do exame conhecido como papanicolau em mulheres a partir dos 25 anos.

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Ele também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres em todo o mundo estão infectadas, sendo 32% delas pelos subtipos 16 e 18.

Em relação ao câncer de colo de útero, estudos apontam que 270 mil mulheres no mundo vivem com a doença. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos este ano.